Ilhabela, 20 de Novembro de 2017.
Câmara Municipal de Ilhabela - SP
CÂMARA
ATIVIDADE
LEGISLAÇÃO
CIDADE
SERVIÇOS
TV CÂMARA
Notícias da Câmara
30/06/2016

Na Tribuna: vereadores rebatem críticas e reforçam posições políticas 

Fiel ao partido – O vereador Carlos Alberto de Oliveira Pinto, o Carlinhos (PMDB), usou a Tribuna para falar sobre sua trajetória na Câmara e ressaltar o apoio ao pré-candidato a prefeito da sua legenda. Segundo o parlamentar, o partido enfrentou dificuldades recentemente, mas superou com o apoio dos diretórios Estadual e Federal, além dos membros filiados ao PMDB de Ilhabela. “Tivemos que apresentar uma pessoa para nos representar nas eleições e fomos buscar o Márcio Tenório”, ressaltou.

Carlinhos também aproveitou para registrar que tem apoiado alguns projetos que passam pela Casa de Leis porque sabe que serão bons para o município. “Não podemos misturar as coisas. Quando votamos favorável é porque entendemos que isto vai ser bom para a municipalidade. Mas quero deixar bem claro para que não haja dúvidas que o meu pré-candidato é o Márcio Tenório”, finalizou.

Indignação – O vereador Sampaio Júnior (Rede) expressou seu descontentamento pelo fato de duas emendas de sua autoria terem sido rejeitadas por maioria dos parlamentares. Os pares não aceitaram as emendas propostas aos projetos de lei 42/2016, referente à Lei de Diretrizes Orçamentárias e 44/2016, que diz respeito à suplementação de dotação orçamentária.

“Derruba-se a aceitação de uma emenda, não é nem aprovação. Estão falando o contrário, mas está no Regimento Interno da Casa que no primeiro e o no segundo turno serão votadas primeiro as emendas uma a uma e depois o projeto. Ainda pegaram outra emenda que eu estava fazendo de LDO e rejeitaram também. É um absurdo”, argumentou.

Rejeição – O vereador Valdir Veríssimo (PPS) explicou seu posicionamento quanto à rejeição da emenda e leu trecho do Regimento Interno da Câmara afirmando que a Comissão de Finanças e Orçamento deixará de receber emendas que decorram de aumento de despesa global que visem modificar o montante, a natureza ou objetivo. “Neste sentido, a emenda que falava da LDO, alterando percentual modificava o objetivo. Por esse motivo, esse vereador manifestou-se contrário”, acrescentou.

Com relação à suplementação, o vereador ressaltou que em seu entendimento as emendas teriam que ser emitidas antes dos pareceres das Comissões Permanentes. “Não dá para se colocar a carroça na frente dos bois”, finalizou.

Combatendo críticas – O vereador Thiago Santos (SD) aproveitou o espaço para rebater críticas em relação ao projeto de lei de sua autoria que proíbe a inauguração de obras públicas incompletas ou que não atendam ao fim que se destinam. O PL foi aprovado na sessão do dia 14 de junho e encaminhado para sanção do prefeito Toninho Colucci (PPS).

“O prefeito Antonio Colucci falou que eu tenho a mente pequena por apresentar o projeto, mas não vejo como mente pequena uma pessoa que não concorda com a inauguração de uma quadra sem pintura ou que não acha correto a inauguração de uma creche que não tem água”, ressaltou o vereador na Tribuna.

Dr. Thiago ainda criticou o não pagamento do 14º salário aos servidores públicos do município, benefício previsto por lei municipal aprovada em 2015. “A pessoa cria uma lei, causa expectativa ao servidor, faz discurso no dia trabalhador dizendo que é a única cidade a dar o 14º e na hora de pagar, depois de um ano, diz que é inconstitucional”, destacou.

Contra a privatização do Parque – O vereador Luiz Paladino de Araújo, o Luizinho da Ilha (PSB), informou que encaminhará um ofício ao Governo do Estado solicitando informações sobre os desdobramentos da concessão para privatizar o Parque Estadual aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo no início do mês de junho. “Eu particularmente sou contra a privatização, porque isso vai vir ‘goela abaixo’. Praticamente a cidade toda será privatizada, não vamos saber de quem cobrar. Temos que tomar cuidado com isso e a população tem que ser consultada”, argumentou.

 

Luizinho da Ilha (PSB) também leu a resposta da Prefeitura a um requerimento que pedia informações sobre o pagamento do 14º salário aos servidores municipais. Segundo o documento, a constitucionalidade da lei que concede o benefício está sendo questionada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo e não há como o Poder Executivo informar quando será realizado o pagamento da bonificação. “Eu aprovei este projeto e acreditei junto com todos os funcionários, mas se a lei não permitir, não será possível conceder este benefício. Vamos esperar a decisão do Tribunal de Contas e torcer para que seja favorável”, completou. 


Arquivos Anexos:



Câmara Municipal da Estância Balneária de Ilhabela
Av. Dona Germana, 85 - Centro - Ilhabela - SP - CEP 11630-000
Fone: 12-3896.9600